• A Travessia das Eras

GÊNERO:  Poesia                    

FORMATO: 14X21 | ANO: 2018                

PÁGINAS:  98  | Pólen Soft 90 gr


SINOPSE:

                Em A Travessia das Eras vê-se a jornada de um eu-lírico viajante, que em sua caminhada procura entender a realidade, fazendo para isto o uso da arte como ferramenta de captura das coisas do mundo. Tudo que é perceptível é um composto da realidade, no entanto, o reflexo que viabiliza a tinta escrita no papel mostra um mundo de todo desordenado.

            A poesia de André Galvão reflete a realidade das ruas, mostra a desolação interna do homem, solitário e individualizado, que está, de certo modo, conivente com a precariedade que vem da miséria de tantas pessoas, já que este caos urbano, e humano, é ordem aceita para aqueles que seguem sua rotina, fazendo da cegueira sentimental o suporte que permite continuar com a vida.               

            Como diz a escritora Eliana Mara, no prefácio da obra, a poesia de André é “Uma espécie de trabalho de desilusão”, um entrave e um embate que o poeta tem, de cada vez, em relação aos pontos de mira, que são feitos núcleos de situações, e desafios, oriundos da realidade composta de imagens urbanas, inquietações sutis, reflexões vertiginosas, catarses poéticas e verdades breves   

            O eu-lírico é representado como “menino de sonhos rasgados e fome na boca”, numa dicção quase anacrônica, sendo que, esta criança desolada e abandonada é um sujeito em crise frente aos vários desafios do mundo contemporâneo, caos, maldade, blefe, névoas. A obra é um retrato do país em convulsão, e mais do que isso, esta trajetória das eras é um caminho cíclico, visto que a putrefação social é carta renovada na caminhada da humanidade.



Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

A Travessia das Eras

  • R$34,00

Etiquetas: Lampejos