• Sobre Essa Esfera Suspensa

GÊNERO:  Poesia                     

FORMATO: 14X21 | ANO: 2015               

PÁGINAS: 96| Pólen Soft 90 gr


SINOPSE:

Em “Sobre Essa Esfera Suspensa”, Sérgio Aral tece a linha tênue entre a racionalidade, a necessidade do homem por buscar compreender, mensurar, rotular, a vida, propondo objetividade ao destino e as leis que regem a vida, cede, por fim, aos poucos, com o passar dos anos, e com o ganho da maturidade, a um jeito mais passivo do viver, no sentido de que, com o tempo aceita-se mais, e aprende-se a absorver as novas experiências, sem a pretensão do controle. Logo na abertura da obra, o poema “Ponto de Partida”, o poeta enaltece saudosamente uma época, na qual, os seres, ainda despidos das acumulações da mente, não se prendiam a discussões, os risos, as maneiras do homem de reagir aos desfechos da vida, não escondiam, como agora, o desolador escárnio e sarcasmo. Fala-se muito nestas versos sobre a bússola, instrumento que vem nesta poesia como representação de altas tecnologias condensadas no aparelho, que foi produzido a base de conhecimentos racionais e matemáticos, representando também a intencionalidade do homem em tentar compreender as coisas tornando-as pragmáticas. Chega, no entanto, uma época; um ponto, essencial ao amadurecimento: quando o ser humano percebe e aceita a imprevisibilidade dos rumos da vida. O título “Sobre Esta Esfera Suspensa”, assemelha com seus signos o Planeta a cartografia, e por conseguinte, leva a interpretação do leitor para as atmosfera da racionalidade, no entanto, o homem, nesta sentença, encontra-se suspenso, neste espaço, e isto redireciona a interpretação, levando-a a entender que este ser humano está pendurado e entregue a esta Esfera, e não sobre o domínio dela.



Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Sobre Essa Esfera Suspensa

  • Autor: Sérgio Aral
  • Modelo: P097
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$34,00
  • R$17,00

Etiquetas: Candeeiro